titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Eólicas no Rio Grande do Norte atingirão 1,5GW este ano.



1. Esta semana começará a ser energizada a linha de transmissão ICG João Câmara II (230KV), que conectará os parques eólicos da região do Mato Grande à região metropolitana de Natal na subestação SE Extremoz II, e daí ao sistema elétrico nacional.  

2. Neste momento, o RN tem uma capacidade TOTAL instalada de 930 MW, sendo 505,91 MW de fonte térmica (322,96 MW da Termoaçu, a gás; 57 MW a biomassa e 125,95 MW, emergenciais a diesel) e os restantes 423,15 MW de 14 parques eólicos já em operação. 

4. A linha que começa a operar esta semana permitirá o início de operação de 24 novos parques eólicos da região do Mato Grande, num total 538 MW gerados a partir de 315 aerogeradores instalados nos municípios de Parazinho, João Câmara, Pedra Grande e São Miguel do Gostoso. 

5. Além dos parques do Mato Grande, também entrarão em operação, durante este semestre, 5 parques eólicos localizados na região do litoral norte, 237,44 MW gerados a partir de 136 aerogeradores instalados nos municípios de Macau, Galinhos e Areia Branca. 

6. Ainda durante o primeiro semestre deste ano, em virtude da entrada dos novos parques, o RN deverá alcançar o marco simbólico de 1GW (1.000 MW) de capacidade eólica instalada. Será a primeira vez que um estado brasileiro ultrapassa este recorde, que o Brasil, como país, alcançou em maio de 2011. 

7. Durante o segundo semestre, outras duas linhas de transmissão deverão ser acrescentadas ao sistema: a ICG João Câmara III (138/500kv) e a ICG Lagoa Nova (34,5/69KV). Elas deverão ficar prontas em julho, e viabilizarão o escoamento da energia de mais 10 parques: 5 na região do Mato Grande e 5 na Serra de Santana. 

8. Em resumo, ao longo do ano de 2014, o RN ganhará 39 novos parques eólicos, somando uma potência instalada total de 1.105,44 MW (626 aerogeradores). 

9. Portanto, somando os parques já em operação com os que deverão entrar até o final do ano, o Rio Grande do Norte alcançará um total de 53 parques eólicos em operação, totalizando 1.528,59 MW de capacidade instalada através de 899 aerogeradores instalados em 10 municípios.  

10. Até 2003, o Rio Grande do Norte produzia ZERO MW de energia. Em 2010, o estado atingiu a capacidade instalada necessária para abastecer seu próprio consumo, contando com eólicas e térmicas a gás e a biomassa (700MW). 

11. Hoje, para abastecer o seu consumo atual, é necessária uma potência instalada de cerca de 850MW. Com mais de 1,5GW eólicos estimados para este ano, pode-se dizer que o Estado atingirá a capacidade de gerar seu próprio consumo apenas com a energia dos ventos. [Ressalve-se que este é um cálculo médio, simbólico, e apenas volumétrico; e não quer dizer que o estado passe a não realizar mais trocas de energia gerada em Paulo Afonso ou outros pontos do País, por motivos técnico-econômicos.] 

12. Com 1,5 GW instalado em 2014, o Rio Grande do Norte se equipara à capacidade eólica instalada em países como Áustria ou a Bélgica. E supera países como Noruega, Finlândia, Coréia do Sul, Bulgária, Chile e Argentina (tomando dados do ranking mundial 2013 da GWEC Global Wind Energy Council e da European Wind Energy Association).

13. Com 1,5 GW instalado em 2014, o Rio Grande do Norte ultrapassa toda os países da América do Sul reunidos (tirando o Brasil), em potência eólica instalada. 

Fonte: CERNE - Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia, 21/FEV/2014. 


Jean-Paul Prates Diretor-Geral
jpprates@riograndedonorte.NET
About.me jpprates | Skype jpprates  
Twitter @jpprates | Facebook jeanpaul.prates

CERNE Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia
Center for Strategies in Natural Resources and Energy

------------------------------------------------------

www.cerne.ORG.br

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

RN atingirá 1GW de eólicas e exportará energia limpa

Com a ativação das linhas de transmissão este mês, o Estado ultrapassará 1GW, chegando à liderança em geração de energia eólica no país e passando a ser exportador de energia limpa.
07.02.2014, Fonte: CERNE Press
NATAL/RN, 07-FEV-2014 -  Com um atraso de quase dois anos, as linhas de transmissão dos parques eólicos do Mato Grande deverão finalmente ser energizadas ao longo do mês de fevereiro. Com isso, segundo o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), o RN deverá atingir a liderança em energia eólica gerada no Brasil, com 1.163,39 MW de potência instalada, a partir de parques conquistados nos leilões federais de 2009, 2010 e 2011. 
SERÁ O PRIMEIRO ESTADO A ULTRAPASSAR 1 GIGAWATT de produção de energia eólica entre todos do Brasil. 
Para o presidente do CERNE e do Sindicato das Empresas de Energia do RN (SEERN), Jean-Paul Prates, este é o resultado de um planejamento energético e de metas estabelecidas há 6 anos atrás e demonstra, apesar dos recentes percalços, que o imenso potencial do RN precisa de gestão local para se desenvolver: "Em 2008, dissemos que o RN tinha um pré-sal de potencial eólico não aproveitado. O Estado fez o dever de casa e conquistou o primeiro lugar em parques contratados nos leilões federais por 3 anos consecutivos. Agora, estes parques estão prontos e, apesar do atraso recente, a linha também. Com isso, conforme planejado lá atrás, assumimos a liderança em geração eólica efetiva e nos tornamos exportadores de energia de fonte renovável", explica o especialista. 
Desde o início de 2014, o RN contabilizava 14 parques eólicos (273 geradores) em operação, com 423,15 MW de produção. O aumento nos números é resultado da conexão, ao sistema elétrico nacional, de 27 novos parques, que começa a acontecer no início de fevereiro. Juntos, os novos parques totalizam 740,24 MW de energia gerada por 427 turbinas. Somando tudo, chegamos a 41 usinas eólicas e 1.163,39 MW provenientes de 700 turbinas eólicas. Valor que supera a produção de energia eólica de vários países.
E as boas notícias continuam: de acordo com o diretor de energia eólica do CERNE, Milton Pinto, o crescimento prossegue para o Rio Grande do Norte no segundo semestre de 2014, com 12 novos parques eólicos (quase 200 turbinas no total) sendo ativados e gerando energia de até 356,2 MW, alcançando assim uma produção de até 1.528,59 MW - mais de 1,5 GW de energia vinda somente de fontes eólicas. 
"Com estes resultados, o RN supera com folga o atual líder no ranking eólico nacional, o Ceará, que atualmente possui 29 parques eólicos em operação (691,04 MW sendo produzidos) e 14 parques em construção (359,10 MW), podendo alcançar no primeiro semestre de 2014 cerca de 841 MW de geração eólica", informa o analista. A Bahia segue na terceira posição, com 8 parques eólicos em operação, produzindo 233,19 MW e 16 em construção (353,8 MW). 
A previsão é de que o estado baiano chegue no primeiro semestre de 2014, a cerca de 633 MW de produção eólica. O Rio Grande do Sul aparece em seguida, com 17 parques em operação, produzindo 489 MW e ainda 17 em construção (412,6 MW).
Jean-Paul Prates lembra que o RN alcançou a autosuficiência energética em 2010 incluindo as usinas térmicas. "Segundo nosso plano elaborado em 2008, o RN atingiria a capacidade de gerar seu próprio consumo em 2010, o que aconteceu. Em seguida, ocorreria outro degrau da sua auto-suficiência energética, agora apenas a partir de fontes renováveis, programado para 2013. 
Com o atraso na linha de transmissão, isso acontecerá finalmente agora, em 2014. De qualquer forma, foi como dizíamos à época, durante a gestão na Secretaria de Energia do Estado, antes da Copa", comemora Prates. 
NOVO RANKING MUNDIAL – Foi lançado nesta 4a feira (05/FEV)), o relatório do GWEC (Global Wind Energy Council) mostra os números da energia eólica no planeta em 2013: ao fim deste ano foi alcançado o valor de 318,137 GW de potencia instalada.No fim de 2012 tínhamos 283,048 GW. 35,467 GW foram adicionados em 2012, o que representa um aumento de 12,39%. 
O Brasil é o 13º no ranking global de geração de energia eólica, com 3,456 GW, sendo o sétimo país que mais elevou a capacidade de geração de energia eólica no planeta em 2013.No ano anterior 2012, havíamos alcançado 2,508 GW.China, EUA e Alemanha continuam a liderar.O maior crescimento no período se deu com a China, que partiu de 75,324 GW em 2012 para 91,424 GW em 2013, um aumento de 21,37%.Foram 948 MW provenientes de um ano que bateu recordes de contratação da fonte eólica no Brasil.

A tabela abaixo mostra os 20 países com maior potência eólica instalada.

POSIÇÃO    PAÍS        POTÊNCIA (GW)

1                China         91,424
2      Estados Unidos      61,091
3             Alemanha        34,250
4             Espanha              22,959
5               India                  20,150
6      Reino Unido              10,531
7               Itália                   8,552
8              França                 8,254
9             Canadá                7,803
10      Dinamarca              4,772

Total – Top 10  =       269,785
Total Mundo    =         318,137

11      Portugal                4,724
12          Suécia                 4,470
13          Brasil                   3,456
14      Polônia                 3,390
15      Austrália               3,239
16      Turquia                 2,959
17      Holanda                2,693
18      Japão                2,661
19      Romênia             2,600
20      Irlanda                2,037
Fonte: GWEC – Global Wind Statistics 2013

.