titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Bi-Campeão Eólico Nacional: RN é o líder em projetos eólicos cadastrados para o 2o Leilão Federal de Energias Renováveis, que acontecerá em junho

São Paulo - SP - O ex-Secretário de Energia do Estado do Rio Grande do Norte, Jean-Paul Prates informou hoje que, mais uma vez, o Estado já detém a maior parte dos empreendimentos com 133 centrais eólicas (3.869 MW) e uma térmica a biomassa (48 MW) para o Leilão Federal de fontes alternativas, previsto para junho próximo.

O Ceará vem em seguida com 106 parques eólicos (2.348 MW). Em todo o Brasil, o Leilão teve o cadastramento de 478 usinas com capacidade total de 14.529 MW na Empresa de Pesquisa Energética.

Os parques eólicos lideram os cadastros com 399 empreendimento, que somam 10.569 MW. As térmicas a biomassa totalizam 61 cadastrados e capacidade de 3.706 MW. Já as pequenas centrais hidrelétricas são 18 usinas com 255 MW. Entre as usinas biomassa, as movidas a bagano de cana-de-açúcar são a maioria, totalizando 55 empreendimentos com 3.518 MW. Há também duas usinas a resíduos de madeira (57 MW) e quatro a capim elefante (131 MW).

O leilão contará com três prazos para entrada em operação das térmicas a biomassa: um a partir de 2011, outro para início em 2012 e outro para 2013. Os prazos para entrada em operação das centrais eólicas e PCHs serão para início de fornecimento em 2013.

Após a fase de cadastramento, a EPE analisará o projeto e a documentação entregue pelos empreendedores, à luz das normas técnicas e legais vigentes, e concederá a habilitação técnica aos empreendimentos que atendam aos critérios estabelecidos.

Jean-Paul Prates, que agora dirige o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), fez a abertura da Conferência Nacional Solar, criada ainda na sua gestão à frente da Secretaria de Energia do Estado. O Governo do Estado foi representado pelo Secretário de Assuntos Fundiários e Reforma Agrária, Paulo Henrique Macedo - que também participou do evento por conta do interesse em instalar coletores solares nos assentamentos e pequenas propriedades rurais.

O evento sobre energia solar se completará com a realização de um segundo módulo, o Colóquio Solar Brasileiro, de audiência técnica e política, a ser realizado em Natal, no dia 12 de maio próximo.

As conclusões dos dois encontros resultarão num documento de diretrizes que será apresentado ao Governo Federal, ao Forum Nacional de Secretários de Energia (FNSE) e aos parlamentares da Comissão Especial de Recursos Renováveis da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, contendo sugestões regulatórias para o incentivo ao investimento e operação de projetos solares no Brasil.

Nenhum comentário:

.