titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Bi-Campeão Eólico Nacional: RN é o líder em projetos eólicos cadastrados para o 2o Leilão Federal de Energias Renováveis, que acontecerá em junho

São Paulo - SP - O ex-Secretário de Energia do Estado do Rio Grande do Norte, Jean-Paul Prates informou hoje que, mais uma vez, o Estado já detém a maior parte dos empreendimentos com 133 centrais eólicas (3.869 MW) e uma térmica a biomassa (48 MW) para o Leilão Federal de fontes alternativas, previsto para junho próximo.

O Ceará vem em seguida com 106 parques eólicos (2.348 MW). Em todo o Brasil, o Leilão teve o cadastramento de 478 usinas com capacidade total de 14.529 MW na Empresa de Pesquisa Energética.

Os parques eólicos lideram os cadastros com 399 empreendimento, que somam 10.569 MW. As térmicas a biomassa totalizam 61 cadastrados e capacidade de 3.706 MW. Já as pequenas centrais hidrelétricas são 18 usinas com 255 MW. Entre as usinas biomassa, as movidas a bagano de cana-de-açúcar são a maioria, totalizando 55 empreendimentos com 3.518 MW. Há também duas usinas a resíduos de madeira (57 MW) e quatro a capim elefante (131 MW).

O leilão contará com três prazos para entrada em operação das térmicas a biomassa: um a partir de 2011, outro para início em 2012 e outro para 2013. Os prazos para entrada em operação das centrais eólicas e PCHs serão para início de fornecimento em 2013.

Após a fase de cadastramento, a EPE analisará o projeto e a documentação entregue pelos empreendedores, à luz das normas técnicas e legais vigentes, e concederá a habilitação técnica aos empreendimentos que atendam aos critérios estabelecidos.

Jean-Paul Prates, que agora dirige o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), fez a abertura da Conferência Nacional Solar, criada ainda na sua gestão à frente da Secretaria de Energia do Estado. O Governo do Estado foi representado pelo Secretário de Assuntos Fundiários e Reforma Agrária, Paulo Henrique Macedo - que também participou do evento por conta do interesse em instalar coletores solares nos assentamentos e pequenas propriedades rurais.

O evento sobre energia solar se completará com a realização de um segundo módulo, o Colóquio Solar Brasileiro, de audiência técnica e política, a ser realizado em Natal, no dia 12 de maio próximo.

As conclusões dos dois encontros resultarão num documento de diretrizes que será apresentado ao Governo Federal, ao Forum Nacional de Secretários de Energia (FNSE) e aos parlamentares da Comissão Especial de Recursos Renováveis da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, contendo sugestões regulatórias para o incentivo ao investimento e operação de projetos solares no Brasil.

sábado, 24 de abril de 2010

Agradecimento aos comentários e mensagens.


Agradeço aos amigos pelas mensagens de apoio e votos para o futuro.
- JPPrates

Mensagens rebidas por SMS (ordem decresente de horário de entrada):

Lauro Fiuza (Presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica - Abeeólica) - Amigo Jean-Paul. É como muita surpresa que recebo esta notícia de sua saída do posto de Secretário do Governo do Rio Grande do Norte. Você é um grande amigo que ganhei ao longo desta empreitada de tornar a eólica uma realidade na matriz energética brasileira, tarefa das mais gratificantes, visto o progresso que conseguimos em tão pouco tempo. Este progresso tem muito de você, e nós todos da Abeeólica, devemos muito a você, pela sua dedicação, envolvimento e principalmente pelo convencimento que você conseguiu de todo o Governo do Rio Grande do Norte nesta bandeira. Você não é mais Secretário, mas é definitivamente um dos nossos, e como tal, queremos seu envolvimento em nosso dia-a-dia. Considere-se um associado e como tal sua participação é obrigatória! Me ligue durante a semana, para trocarmos idéias. Estou lhe aguardando.

José Geraldo de Souza Carvalho Desenvolvimento de Novos Projetos -PETROBRAS/ABAST/SEDE) Caro Jean-Paul Prates. (...) Gostaria de expressar que nós é que temos de agradecer pelas negociações competentes e consequentes bem como pelo agradável convívio pessoal que você nos proporcionou (e que tenho certeza não se encerram aqui). Tudo de bom para você neste novo desafio profissional e pode contar comigo.Um forte abraço.

Alvaro Teixeira (Secretário Executivo do Instituto Brasileiro de Petróleo - IBP) Prezado Jean Paul. Conte com nosso apoio na nova empreitada e sucesso. Um abraço

Regina Cunha (Senior Commercial Specialist - U.S. Commercial Service - U.S. Consulate) Obrigada e boa sorte na nova iniciativa.

Mauricio Moura Costa (Diretor - Ecosecurities) - Acabei de ver o comunicado. Surpreendeu-me a decisão do governador de desarticular a secretaria de energia. Você deve estar um tanto decepcionado. Mas acho que você deixou um belo legado.

Patricia Pradal (Diretora, Chevron Brasil Petróleo Ltda.) - Jean Paul, sucesso nesta nova empreitada! Avise quando estiver pelo Rio de Janeiro!

Fernando Fernandes (Secretário Especial para a Copa2014, RN) - Amigo, (...) pode contar com meu apoio na sua nova atividade. Foi importante para o estado o seu trabalho, inteligência e dedicação. Estou pronto para ser parceiro em favor do RN.

Alberto Fontes (Diretor, Petrobras Biocombustíveis) - Amigo Jean, desejamos muito sucesso na sua nova empreitada. Conte sempre conosco.

João Carlos De Luca (Presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo - IBP) - Desejo todo sucesso para você nessa nova empreitada. Conte conosco em tudo que precisar. Abraços,

José Haroldo Mota Gurgel (Vice Presidente Thermes/EIT) - Lamento decisão tomada pelo novo Governador. Tenho certeza que, onde quer que esteja, direta ou indiretamente, vc continuará com seu brilhante trabalho, mostrando o potencial do RN além de belas praias. Grande abraço

Emilio Onishi (especialista em meio ambiente - SP) Caro Jean-Paul. Fiquei muito surpreso com a noticia da sua saída da Secretaria de Energia no RN Lamento muito mais pelos Potiguares do que por vc, pois o Estado do RN provavelmente não sabe que acaba de perder um dos maiores técnicos em energia disponível no Brasil, que estava realizando os trabalhos com dedicação impar para o progresso desse maravilhoso Estado. (...) Vc., sem dúvida alguma, já deixou registrado o seu nome no RN. Um dia eles vão se lembrar de vc. !!! Um grande abraço do seu grande admirador,

Ulisses Soares (Petrobras Biocombustíveis) - Conte comigo.

Josenilson Dantas (FIERN/SENAI-RN) - Tenho a certeza que vc conseguirá alçar voos muito maiores, com resultados altamente positivos. Coloco-me à disposição não só como técnico como amigo. Boa Sorte.

Carlindo Lima (SEARH-RN): Desejo boa sorte e muito sucesso em seus novos desafios.

Diva e Roberto (Destaque/Carnatal): Parabéns pelo trabalho que desenvolveu na Secretaria. Tenho certeza que os seus novos desafios serão executados com a mesma competência e dedicação. Um abraço.

David Nascimento (Refinaria Clara Camarão): Caro Prates, desejo muita sorte em seus novos empreendimento, vc já inicia com uma vantagem: é jovem e muito competente. Conte com o meu modesto apoio. David Paulino RPCC

Marilia Sá: Perde o Governo! Sucesso certo para os empreendimentos que contarem com os seus esforços. Grande abraço MS

Tereza Neuma e Affonso Dantas (UFRN): Conte conosco

Sandra Lima de Oliveira - Gerente de Desenvolvimento de Novos de Projetos Petrobras - Abastecimento/Refino: Prezado Jean-Paul: Lhe desejo muito sucesso e aproveito para agradecer pela oportunidade de interagirmos durante as negociações entre o Estado e a Petrobras, pela sua cordialidade e disposição em buscar boas soluções para ambas as partes. Um abraço Sandra Lima

Tania Pinheiro (jornalista) - Me solidarizo contigo. Conte comigo para qualquer coisa.

Robson Carvalho (jornalista/radialista) - Sucesso amigo e conte conosco!

Rodrigo Diniz de Mello (SENAI-RN) - Amigo, desejo que tenha sucesso aonde estiver, aprendi muito com vc e tenho certeza que onde estiveres estarás com o RN na mente. Boa Sorte.

Secretário João Batista Soares (SET-RN) - Sucesso na nova missão. Abraço

Luciano Kleiber e Ana Paula (Mercado Aberto) - Caro Jean-Paul, tenho certeza que o RN perde muito com a sua saída. Ficamos menos competentes, ágeis e perspicazes. Uma pena! Boa sorte e, claro, conte conosco, sempre. (...)

Secretário-Adjunto Marcos Lael (SEARH-RN) - Jean-Paul, foi uma satisfação conhecê-lo e estou certo de que vc trouxe (e trará) importante contribuição ao desenvolvimento do RN.

Delevam Melo (SIN-RN) - Boa sorte, conte conosco.

Paulo Buarque (Secretário Geral da Associação Brasileira de Produtores Independentes de Petróleo - ABPIP) - Vc fez um trabalho notável e sempre terá o meu apoio.

Leda Cabral (CAERN) - Prezado Jean-Paul, Parabenizo pelo excelente e reconhecido trabalho desenvolvido na Secretaria, assim como os projetos conquistados e de valor imensurável para o RN, tenho a certeza do êxito em sua nova missão a trilhar, desejo muito sucesso e continue a contar com o meu apoio e amizade.

Raimar VanDerBylaart (Diretor Geral do Centro de Tecnologia de Dutos - CTDut) - Amigo, desejo sucesso em suas novas atividades e conte sempre com o meu apoio

Sinval Salomão (Prefeito de Florânia-RN) - Amigo, estou às ordens e sinto pela sua saída prematura. Forte abraço

Francisco Queiroz (Gerente do Ativo de Produção de Mossoró - PETROBRAS) - Caro Jean-Paul Prates, desejo sucesso em seus novos desafios. Sds,

Paulo Cesar Tavares (Diretor Vice-Presidente da CPFL Energia) - Parabenizamos o brilhante trabalho à frente da Secretaria de Energia. Conte com o nosso apoio.

Secretário Paulo Henrique Macedo (SEARA) - Foi muito gratificante tê-lo como colega na equipde de governo, pela forma respeitosa e dedicada como tratou o nosso estado. Tenho a certesa de que o governo perde um excelente secretário e ganha um importante amigo do RN. Sucesso nesse novo desafio! Um abraço fraterno.

Secretário Francisco das Chagas (SAPE) - O seu trabalho e a sua competência serão reconhecidos por todos os norteriograndenses. Felicidades, meu amigo.

Isabella Brito (FIERN) - Jean-Paul, desejo-lhe sucesso no seu novo desafio.

Afonso Aguilar (Diretor, ALUBAR Energia) - Prezado Jean. Tenho a certeza do sucesso na nova atividade que vais anunciar. Pessoas com transparência, correção, dinamismo e iniciativa sempre terão objetivos atingidos.

Estella Dantas (Gab Dep Fabio Faria) - Uma pena, JPPrates. Perder um profissional do seu nível é não ter noção da importância do setor para o estado.

Comandante Wagner Monteiro (PE) - Sucesso nova empreitada e com sua competência todos do RN só têm a ganhar. Privilégio ser seu amigo. Pode contar comigo.

Alexandre Arruda Câmara (Gestamp Energia) - Nós e o RN é que temos a agradecer pelo seu trabalho à frente do desenvolvimento energético do RN. Agradecemos em nome de todos os nossos parceiros a atenção que sempre nos foi dispensada. Um forte abraço.

Secretário Damocles Trinta (SIN) - Sempre que precisar, apenas diga. Sucesso no novo empreendimento.

Vicente Serejo (Coluna Cena Urbana, Jornal de Hoje) - Vento/A política, às vezes, se sobrepõe ao profissionalismo. Jean-Paul Prates deixa a Secretaria de Energia depois de levar a bandeira do estado para atrair investimentos. Conhece e acredita como poucos no potencial energético do RN. (...) Tufão/Agora, fica a pergunta: quem entrará no lugar de Prates? Um vereador? Deputado? Aliado político? Bem, certo é que o novo titular da pasta terá trabalho, pois vai pegar o "bonde andando". Sorte para ele.

Walter Fonseca (Editor - Jornal Correio da Tarde) Duplo equívoco. No entender do colunista, o governador Iberê Ferreira, sempre muito sensato em sua decisões, cometeu um duplo equívoco, quase desatino, ao pedir o cargo de secretário de estado extraordinário de energia e assuntos internacionais ao competente e comprometido Jean-Paul Prates e reduzir o status daquela importante e estratégica área para o RN, com o objetivo pequeno e eleitoreiro de transforma-la numa sinecura e balcão de negócio para atrair, para si, o apoio o PHS.

Eliana Lima (Tribuna do Norte) - No seu blog, como prometeu ao ler o post neste Abelhinha sobre sua saída da Secretaria Extraordinária de Energia e Assuntos Internacionais, Jean-Paul Prates publica nota de esclarecimento. Ele revela que a Secretaria de Energia deverá se transformar em apenas um apêndice da Secretraria de Desenvolvimento Econômico. Em tempo: as lamentações em comentários e no twitter pela saída de Jean-Paul já são muitas.

---------------------------------------------
Mensagens recebidas por twitter (ordem decresente de entrada):

Americo_Maia @jpprates Lhe desejo todo o sucesso possível. Parabéns pela eficaz atuação na defesa dos interesses do RN. Conte conosco. 17 minutes ago via web

JoseHenrique Concordo Jucelino! RT @juceliino: @jpprates Amigo, há muito tempo conheço sua competência e integridade,grande perda para o RN about 3 hours ago via UberTwitter

juceliino @jpprates Amigo, há muito tempo conheço sua competência e integridade,grande perda para o RN about 3 hours ago via Twitterrific in reply to jpprates

samaratessa @jpprates Parabéns pelo seu trabalho frente a Secretaria do RN , pela sua capacitação indiscutível e pelo seu coração Norteriograndense

juceliino RT @gustavorocha: Afirmo q o RN perde bastante c a saida d @jpprates. O RN deveria ser empreend em Energia. Ao eliminarem a pasta, perdemos. about 3 hours ago via Twitterrific

RaphaelCorreia @jpprates Vc merece... Assim como o nosso estado MERECE alguem como vc !!! Grande abraco.


brunoperman
@jpprates Jean, voce tem espirito e dinamica de vencedor. Te desejo muito sucesso nos novos negocios, boa sorte. 44 minutes ago via Snaptu

Ddantas @jpprates Amigo, parabens pelo seu trabalho a frente de secretaria de Energia. Fui testemunha de suas acoes. Sucesso nas novas missoes. about 1 hour ago

pricardorn RT @diogopo: Além do enorme erro cometido pelo gov em tirar @jpprates se esconde outro: extinguir a Secret,transformando-a em Coord da Sedec about 1 hour ago via TweetDeck

diogopo - Além do enorme erro cometido pelo gov em tirar @jpprates se esconde outro: extinguir a Secret., transformando em uma Coord da Sedec about 1 hour ago via Twitterrific

DuduMachado23 - @jpprates O seu esforço e dedicação serão sempre reconhecidos. Vc deixa o cargo encaminhando o RN para auto suficiência em energia. Sucesso! about 1 hour ago via UberTwitter

robertobezerraf "Mesmo fora do governo, quero continuar mobilizando investidores e projetando o RN", @jpprates. (Poucos fizeram tanto em tão pouco tempo) about 1 hour ago via UberTwitter

FernandoJales - Ao exonerar @jpprates e,pior,possivelmente acabar com a Secretaria de Energia,o novo Governo desnuda a sua mediocridade!Espero estar errado! about 1 hour ago via UberTwitter

iranveras1 - RT @lahyre: @jpprates vinha realizando um ótimo trabalho pelo RN. Perde o Estado e o governo Iberê Ferreira. about 1 hour ago via UberTwitter

gustavorocha - A secretaria de energia jah era uma bosta. Nao tinha estrutura nenhuma. O que valia era o empreendedorismo de @jpprates. Tiro no pe! about 2 hours ago via mobile web

claudioporpino RT @zecamelo: @jpprates Parabéns pelo trabalho realizado. Você deu dimensão e visibilidade ao setor energético do RN. Grande abraço. about 2 hours ago via UberTwitter

zecamelo @jpprates Parabéns pelo trabalho realizado. Você deu dimensão e visibilidade ao setor energético do RN. Grande abraço. about 2 hours ago via web

lahyre - @jpprates vinha realizando um ótimo trabalho pelo RN. Perde o Estado e o governo Iberê Ferreira. about 2 hours ago via UberTwitter

gustavorocha Afirmo que o RN perde bastante com a saida de @jpprates. O RN deveria ser empreendedor em Energia. Ao eliminarem a pasta, perdemos. about 2 hours ago via mobile web

iranveras1 RT @thalitamoema: Concordo. RT @fdpamaral: @jpprates Uma grande perda para o RN. Vc vinha fazendo um trabalho maravilhoso. Mande notícias. about 2 hours ago via UberTwitter

thalitamoema Concordo. RT @fdpamaral: @jpprates Uma grande perda para o RN. Vc vinha faxendo um trabalho maravilhoso. Mande notícias. about 2 hours ago via UberTwitter

fdpamaral @jpprates Uma grande perda para o RN. Vc vinha fazendo um trabalho maravilhoso. Mande notícias. about 2 hours ago via Twittelator

aluisiolacerda @jpprates Bem-vindo à planicie, amigo. Você nada prometeu, mas fez a sua parte. about 3 hours ago via web

adrianomotta @jpprates Amigo, nós Potiguares agradecemos seu trabalho e empenho pelo desenvolvimento do RN. É gratificante ter você conosco. about 3 hours ago via Twitterrific

METROFORMA @jpprates fico feliz em saber que você continuará vivendo aqui. Precisamos de excelências intelectuais. Não precisa agradecer. ; ) about 3 hours ago

iranmlima @jpprates Prezado Jean, parabéns pela edificante gestão. 30 minutes ago via Chromed Bird in reply to jpprates

AClaudiaCamara - @jpprates, acompanhei a sua excelente atuação frete a Sec., vc conseguiu destacar a energia limpa do RN, parabéns. about 7 hours ago via mobile web

canindesoares - RT @jpprates Boa noite a todos.Mais uma vez,obg pelas manifestações d apoio. Blog já d cara nova www.energiarn.com.br Semana q vem novidades about 8 hours ago via web

sandroteo @andersonunp o dia todo só e fala da saida desse @jpprates o homi é forte mesmo heheheh 8 minutes ago via web in reply to andersonunp

andersonunp - Essa eu tive q RT @neylopesjr O RN perderá muito com a saída de @jpprates ... Cidadão altamente competente e profissional... 10 minutes ago via web

tertulianop @jpprates Parabéns pelo ótimo trabalho realizado,alvinegro.Com a sua saída quem perde é o RN. 13 minutes ago via web in reply to jpprates

cezaralves @jpprates Prates, num tem que agradecer. Creio que nós é que temos que te agradecer. Plantou bem as sementes! 39 minutes ago via TweetDeck in reply to jpprates

bcarlossantos @jpprates Nossa solidariedade, Prates. Sucesso continuado. Seu trabalho tem reconhecimento e é meritório, aqui e alhures. 40 minutes ago via TweetDeck in reply to jpprates

silviobezerra RT @FernandoLessaRN @jpprates O RN perde com sua saida, e tem muito a agradecer pelo trabalho realizado. about 2 hours ago via Twittelator

silviobezerra - RT @jpprates + NOTA PESSOAL DE ESCLARECIMENTO SOBRE SAÍDA DO CARGO - http://bit.ly/bCKufx - OBRIGADO A TODOS PELAS MANIFESTAÇÕES DE APOIO + about 2 hours ago via

dyjardan - Ainda estou impressionado com a saída de @jpprates do Governo. Mas @ibereferreira deve saber o que está fazendo. Acho... about 2 hours ago via TweetDeck

allancortez - RT @RicardoandRocha RT @FernandoLessaRN: @jpprates O RN perde com sua saida, e tem muito a agradecer pelo trabalho realizado. about 2 hours ago via Twittelator

RicardoandRocha RT @FernandoLessaRN: @jpprates O RN perde com sua saida, e tem muito a agradecer pelo trabalho realizado.

diogopo - Alguem do setor energetico discorda??? RT @juceliino Endosso @ffaria33: @jpprates Lamentável sua saída da Sec de Energia. about 2 hours ago via Twitterrific

FernandoGutman - @jpprates tenho certeza q vc buscou a sustentabilidade da Matriz Energética no RN...um abraço...a vida segue! about 2 hours ago via web

FlavioPisca - @jpprates Grande JP. Você fique certo de que fez um excelente trabalho. Quem perde e o nosso RN. about 3 hours ago via TweetDeck

FernandoLessaRN - @jpprates O RN perde com sua saida, e tem muito a agradecer pelo trabalho realizado. about 3 hours ago via

ToninhoRN - RT @sergiohazevedo: Como presidente do comitê de energia renovável da FIERN sou testemunha do excelente trabalho de @jpprates, o RN perde! about 3 hours ago via TweetDec

thulior - @jpprates amigo Botafoguense, boa sorte nos novos projetos! about 3 hours ago via Twitterrific in reply to jpprates

andre_miranda - @jpprates Valeu Amigo. Abraço. A gente se vê. about 3 hours ago via web in reply to jpprates

dyjardan - @jpprates Amigo, é com muito pesar que leio a sua nota de saída do Governo do Estado. Perde o RN. Desejo sorte a Iberê. Ele vai precisar. about 3 hours ago via TweetDeck

andre_miranda - Substituir um técnico do altíssimo nível de @jpprates p/ fazer acomodações políticas??? O Estado só tem a perder. Desejo melhoras pra Iberê. about 3 hours ago via web

joaohenriquem @elsonfreire modificar esta cultura política dos acordos e não da seriedade é praticamente impossível de acontecer @neylopesjr @jpprates about 4 hours ago via TweetDeck

elsonfreire - quem vai mudar isso? RT @joaohenriquem: gde @neylopesjr Infelizm na polit o q vale sao acordos entr parts e n/compet p/cargos @jpprates about 4 hours ago via TweetDeck

elsonfreire @jpprates se todo potiguar d nasc tivesse o compromisso c/RN q vc demonstrou ter, certamt o RN já seria 1 estado desenvolvido. about 4 hours ago via TweetDeck

elsonfreire - amigo @jpprates saiba que o RN reconhece o seu trabalho como um dos mais competentes secretários de estado. about 4 hours ago via TweetDeck

thulior - @jpprates amigo, e a faixa do manequinho!? ;P about 5 hours ago via Twitterrific in reply to jpprate

SamuelNarioJr - Digo o mesmo! RT @neylopesjr O RN perderá muito com a saída de @jpprates ... Cidadão altamente competente e profissional... about 5 hours ago via web

carlosvon - Concordo! RT @neylopesjr: O RN perderá muito com a saída de @jpprates ... Cidadão altamente competente e profissional... about 5 hours ago via TweetDeck

neylopesjr - O RN perderá muito com a saída de @jpprates ... Cidadão altamente competente e profissional... about 5 hours ago via web

ruyvasco Caro amigo @jpprates, faço questao de acompanhar o trabalho de pessoas competentes! És o caso de Dedicação, Competência e Seriedade. about 5 hours ago via web

juceliino - Endosso @ffaria33: @jpprates Lamentável sua saída da Sec de Energia.Vc é reconhecido pelo profission.e capacidade técnica na área d energia about 6 hours ago via Twitterrific

sergiohazevedo - Como presidente do comitê de energia renovável da FIERN sou testemunha do excelente trabalho de @jpprates, o RN perde! about 8 hours ago via UberTwitter in reply to jpprates

lahyre - RT @jpprates: NOTA PESSOAL DE ESCLARECIMENTO SOBRE SAÍDA DO CARGO http://bit.ly/bCKufx OBRIGADO TODOS PELAS MANIFESTAÇÕES DE APOIO E AMIZADE about 9 hours ago via UberTwitter

_MarianaFalcao - @jpprates Tudo de bom!! about 9 hours ago via web in reply to jpprates

edwincarvalho - @jpprates fará muita falta ao Governo do RN, não tenha dúvida! about 9 hours ago via web in reply to jpprates

JoaoHenriqueLB @jpprates Caro, Jean. Receba meu abraço e meu apoio. Você eh e o RN sabe, um homem competente e trabalhador! Certamente o Governo perde! about 9 hours ago via Twitterrific in reply to jpprates

RenataMS - @jpprates surpresa. about 9 hours ago via web in reply to jpprates

tulioratto - RT @jpprates: NOTA PESSOAL DE ESCLARECIMENTO SOBRE SAÍDA DO CARGO - http://bit.ly/bCKufx - (...) about 9 hours ago via TweetDeck

WalterFonseca_ - Assino em baixoRT@fabiofaria33: @jpprates Lamentável sua saída da Sec Energia. Vc é reconhecido p/ profissionalismo e capacidade técnica. about 9 hours ago via TweetDeck

RaphaelCorreia - RT @ffaria33: @jpprates Lamentável sua saída da Sec de Energia.Vc é reconhecido pelo profissionalismo e capacidade técnica na área d energia about 9 hours ago via UberTwitter

fabiofaria33: @jpprates Lamentável sua saída da Sec Energia. Vc é reconhecido p/ profissionalismo e capacidade técnica.

Waltency - Lamentàvel, RN é quem perde RT @ColunaAntenado: @jpprates deixa secretaria estadual - http://www.nomomento.com/colunas.php?ida=3859 about 10 hours ago via UberTwitter

----------------------------------
No blog:
Flávio Marcílio Boa Tarde , Não conheço pessoalmente o Sr. mas acompanhei todo o seu trabalho a favor do RN na questão da energia eólica, quero deixar aqui registrado o meu agradecimento e admiração pelo trabalho sério e desenvolvido em favor do nosso Estado. Flávio Lyra

DirGas Caro amigo @jpprates, vc quebrou um paradigma por ser somente um competente especialista no setor que, com trabalho, coragem e muita dedicacao, driblou a falta de recursos e completa falta de estrutura, para construir a melhor secretaria de energia do Brasil, trazendo para o RN alguns Bilhoes de R$ em investimentos, que mudaram o status do RN no cenario nacional. Que imaturidade do novo governo....P.Foster

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Nota de esclarecimento: saída do cargo.

Caros amigos, colaboradores e colegas.

Esta manhã, fui comunicado pelo Gabinete Civil do Governo de que o posto da Secretaria de Energia precisaria ser remanejado por motivos de composição política.

Como é sabido, coloquei meu cargo à disposição do Governador Iberê Ferreira no ato de sua posse, como creio ser o dever de todo nomeado em cargo de confiança e por ter sido convidado individual e pessoalmente pela Governadora Wilma de Faria - por razões eminentemente técnicas, não políticas.

Pelo que compreendi da breve conversa, a decisão do atual governo será no sentido de remanejar esta Secretaria Extraordinária para outra destinação, subordinando este tema à Secretaria de Desenvolvimento Econômico. É uma decisão que não defendo, mas respeito.

Penso que a criação da Secretaria de Energia, num estado em que este talvez seja o setor econômico mais relevante para o futuro, foi um dos grandes acertos da Governadora Wilma de Faria. Deu autoridade e legitimidade a um tema que se achava distante dos gabinetes e do planejamento estadual, para conferir-lhe a devida efetividade, e visibilidade local, nacional e até mesmo internacional.

Com isso, conseguimos projetar a imagem de um RN além das belas praias. Um Estado capaz de se organizar para atrair investimentos em setores complexos como o petróleo, o gás natural, a energia eólica, solar e biomassa.

Com efeito, em TODOS estes segmentos tivemos evolução efetiva, algumas vezes sem tanta evidência midiática, mas com grande importância para o futuro do Estado. Nas próximas horas, divulgarei aqui o balanço geral das realizações da Secretaria de Energia e Assuntos Internacionais, neste período de 21 meses.

Ao desejar tudo de melhor para a gestão do Governador Iberê, de quem fico à disposição para o que necessitar, resta-me agradecer a todos - em especial à Governadora Wilma de Faria pelo voto de confiança neste filho adotivo do RN; aos colegas secretários, dirigentes da administração direta e indireta, às equipes técnicas e administrativas do Governo do Estado pelo apoio e parceria sempre prestados a esta "secretaria caçula"; aos amigos que conquistei - no mundo real e no virtual; e, sobretudo, a todos os cidadão deste Estado, adotivos como eu ou natos, que se sentem mais fortes e orgulhosos cada vez que vêem o Estado se afastar do provincianismo e do atraso para abraçar um futuro eficiente, confortável e sustentável para todos.

Por fim, uma nota de caráter pessoal: devo informar a todos que não deixarei o Estado de forma alguma. Continuarei a residir em Natal e a desenvolver aqui minhas atividades profissionais de forma a dar continuidade ao trabalho iniciado.

Fico por aqui. Obrigado e saúde a todos!

Jean-Paul Prates

sábado, 10 de abril de 2010

Terminal Oceânico de Granéis do RN. Quem adota esta causa?

Matéria publicada neste sábado pelo Novo Jornal (sempre ele, ultimamente) levanta assunto de altíssima relevância para o futuro do Estado do Rio Grande do Norte - talvez o principal deles.

Na página 8, a manchete "Steel prepara projeto de novo PORTO no RN" dá a impressão, à primeira vista, de tratar-se de auspiciosa notícia.

No entanto, ao ler as linhas da matéria e conhecendo de perto as entre-linhas do assunto, posso afirmar que elas só servem de alerta para que as forças políticas e a intelectualidade técnico-econômica do Estado despertem inadiavelmente para este importante desafio.

Na matéria, a mineradora Steel do Brasil - que, recentemente, anunciou acerto para comprar a Mhag Serviços e Mineração e seus ativos - anuncia que aguarda apenas autorização da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) para iniciar a construção de um "Terminal de Uso Privativo Misto" para escoar o minério que extrai da mina de ferro de Bonito, em Jucuturu-RN.

Esta iniciativa se enquadraria no regramento federal que restringiria a sua utilização a "carga própria", excluindo, portanto, qualquer possibilidade de sua utilização compartilhada por parte de outros interessados, tanto neste como em outros segmentos minerais e industriais do Estado.

Mais preocupante ainda é a afirmação da empresa de que seu projeto prevê ainda a construção de um mineroduto de 120km (como o da foto abaixo) para o escoamento, igualmente exclusivo, de sua produção de minério de ferro.


O executivo da empresa afirma não ter definições quanto ao local de instalação do terminal, mas jacta-se de que "uma coisa é certa: o minério vai sair pelo litoral do RN".

Caros conterrâneos, isso não nos deve bastar!

Preocupado com esta questão, e com o açodamento e a contaminação política que este tipo de questão costuma tomar logo que é aventado pela imprensa, resolvi registrar publicamente algumas reflexões a respeito deste assunto, com vistas a contribuir com o bom debate.

Pretendo demonstrar que:

(i) o mistério da questão não é a localização, pois não existem muitas alternativas viáveis;

(ii) a falta de interação com a inteligência e gestão estadual a respeito do assunto tem levado ora à acomodação dos agentes econômicos, ora ao despautério em termos das iniciativas propostas, e

(iii) que o projeto da MHAG/STEEL, isoladamente, não só deixa de atender aos interesses do Estado como um todo, como, ao ocupar uma das duas únicas alternativas de localização viáveis com um terminal exclusivo, poderá condenar o RN a ficar refém de seu projeto ou, pior ainda, restar encalacrado portuariamente para sempre.

Quem tiver paciência e interesse, vá em frente:


1. DA NECESSIDADE IMPERIOSA E DOS DESAFIOS TÉCNICOS DE UMA SOLUÇÃO DE ESCOAMENTO PORTUÁRIO PARA GRANÉIS

Ao longo da nossa gestão nesta Secretaria de Energia e Assuntos Internacionais, temos inúmeras vezes nos deparado com projetos que esbarram sempre na inexistência de um terminal oceânico de granéis, a saber:
  • a expansão da refinaria,
  • a revitalização da Alcanorte,
  • a implantação de indústrias de petroquímica,
  • a implantação de pólo industrial para equipamentos de petróleo e eólicas,
  • a realização da ZPE do Sertão,
  • a modernização da exploração salineira,
  • a potencial de exportação de oleaginosas, óleos vegetais e grãos,
  • o desenvolvimento da indústria cimenteira, e
  • o aproveitamento mais diverso de nossas gigantescas reservas de calcário e outros minerais - inclusive mas não se limitando ao minério de ferro.
Estes são apenas alguns exemplos do que ressalto, provavelmente havendo outros em setores com que tenho menor contato.

Como muitos sabem, o grande desafio técnico a ser vencido para isso é o baixo calado do nosso litoral, e a impossibilidade de dragagem artificial reiterada - tendo em vista ser o fundo composto de areias móveis.

A figura abaixo demonstra como a nossa batimetria litorânea, apesar de nos favorecer em muitos aspectos valiosos (e igualmente mal aproveitados, como o turismo esportivo e ecológico, a pesca e carcinicultura) é desfavorável à instalação de um porto de grande capacidade, para escoamento de granéis (sejam eles sólidos ou líquidos).


Como se pode verificar também da figura acima, somente em dois pontos da nossa costa é possível vislumbrar a instalação de alguma estrutura passível de escoar granéis, dada a maior proximidade de um calado de mais de 10 metros em relação à costa. Estes pontos seriam nas águas confrontantes a (i) Areia Branca e (ii) Porto do Mangue - mas ambos pontos localizados a mais de 14 km mar adentro.

Uma outra possibilidade, que no entanto não teria tanta vantagem de proximidade terrestre em relação às áreas de interesse mineral e agrícola do Estado, estaria 8km mar adentro em frente a Barra de Cunhaú. Mas isso, além de tudo, representaria ameaça ao potencial turístico do já consolidado pólo Tibau/Pipa/Cunhaú).



2. DA ALTERNATIVA AREIA BRANCA

O nosso Porto-Ilha (Terminal Salineiro) foi construído em área confrontante ao município de Areia Branca num talude à margem de um pequeno penhasco submarino que permite a aproximação dos navios maiores (foto).

Ocorre que o Porto-Ilha não é capaz de atender automaticamente a todos demais setores que já demandam, e demandarão ainda mais, capacidade de movimentação de granéis no RN.

Primeiro porque tem estruturação e funcionamento insuficientes; segundo porque a mesma operação de transporte por barcaças abertas e estocagem descoberta em alto mar seriam impossíveis em se tratando de minerais e líquidos ambientalmente complexos.

O sal, soprado pelo vento, pode voltar ao mar (seu local de origem) sem problemas. Já o minério de ferro, o calcário, o petróleo ou mesmo grãos de produção agrícola não poderiam prescindir de coberturas e manipulações muito mais depuradas. Há ainda vozes críticas que adicionam a isso o fato de que o sistema de barcaças atualmente utilizado para o sal seria antiquado e ineficiente.

Tendo este contexto em vista, uma das alternativas para o escoamento de granéis no RN certamente seria um ousado projeto de expansão e aprimoramento do Porto-Ilha de Areia Branca, trazendo conceitos como o de barcaças de maior escala monitoradas por satélite e com operação diuturna, sistemas de carga/descarga e estocagem bem mais modernizados, armamazenamento offshore e onshore compatimentalizado e confinado, entre outras medidas. Este projeto teria uma configuração parecida com a da figura abaixo:


Estudo preliminar realizado pela consultoria PETCON (de Brasília-DF) em 2006 destacou as seguintes características para esta alternativa:

Localização marítima: 10,8 km do embarcadouro (5,3 km do porto-ilha salineiro)
Profundidade: 15 metros (maré baixa)
Localização terrestre: Upanema, próximo ao poço d’água da PETROBRÁS
Forma de abastecimento do porto-ilha: por meio de barcaças de 5.000 t
Forma de abastecimento do pulmão terrestre:
- minério de ferro por ferrovia
- calcário por via rodoviária
Custo aproximado: US$ 120 milhões de dezembro de 2005

A batimetria e a situação das plataformas e da costa em relação ao projeto ficariam da forma abaixo:



A aparência final deste projeto seria a seguinte (notando que nao foi considerada a questão que menciono acima, da imiscibilidade dos produtos que não o sal, o que provavelmente levaria a não licenciamento ambiental na forma proposta.




3. DA ALTERNATIVA PORTO DO MANGUE

A segunda alternativa aventada para a instalação de um Terminal Oceânico de Granéis no Rio Grande do Norte seria a sua localização em Canto do Mangue, em área adjacente a Rosado e Camapum a oeste da ilha da Costinha, ao norte da sede do município de Porto do Mangue, com projeção de 14km mar adentro para encontrar um calado de 15m.


Segundo o mesmo estudo de 2006, as vantagens desta alternativa seriam:
  • Capacidade de carregamento de um navio de 100.000t em 3,5 dias;
  • Localização dos pulmões de estocagem em terra, em uma área distante de conglomerados urbanos e outras atividades industriais e comerciais;
  • A utilização de correias transportadoras vedadas, evitando eventual contaminação do ambiente, da área em terra ou mesmo do mar, de forma segura e econômica;
  • Maior facilidade no embarque de materiais diferentes (minério de ferro e calcários), pois as áreas de estocagem estariam localizadas em terra, com maiores facilidades de segregação entre elas;
  • Não há limitações quanto ao calado entre a área terrestre e o local de embarque nos navios, pois a transferência dos minerais seria por correia transportadora e “ship loaders” articulados junto aos dolfins no local de atracação dos navios;
  • Maiores facilidades de acesso ao “ship loader” para efetuar manutenção ou intervenções emergenciais, por não depender de situações adversas, como chuva, ventos e marés; e
  • Ganhos sociais pela escolha de um município onde ainda não existem atividades econômicas suficientes e necessárias para sua auto-sustentação.
E as desvantagens, a nosso ver menos significativas, seriam:
  • Eventual necessidade de dragagem de uma área para a melhoria de atracação e operação dos navios de grande porte;
  • Localização mais distante dos pontos de produção e embarque de calcários e seus derivados, em geral situados na microrregião de Baraúna;
  • Necessidade de serem levantadas barreiras de proteção para evitar eventuais possibilidades de contaminação das salinas pelo material estocado nos embarcadouros; e
  • Elevação dos custos do projeto ferroviário, com a extensão das linhas em 43,9km, pela implantação do trecho Assu-Porto do Mangue.

Os estudos efetuados pela PETCON abordaram as possibilidades dos pontos mais adequados para a localização do atracadouro no mar e do embarcadouro em terra levando em conta as seguintes restrições:
  • profundidade mínima de acordo com os navios a serem utilizados:
    Panamax – com capacidade de 70.000t - 12 metros
    Capesize – com capacidade de 100.000t - 15 metros
  • a facilidade de transporte terrestre e condições de abastecimento e operação
  • a disponibilidade de área marítima suficiente para a bacia de evolução dos navios
  • a possibilidade de contaminação do sal do porto-ilha salineiro e o regime dos ventos
  • a menor distância possível do litoral, para reduzir o valor do investimento
  • disponibilidade de área terrestre sem restrições ambientais
  • área terrestre suficiente para receber pulmões de estocagem de ferro e calcário
  • área terrestre suficiente para receber pátio de manobras rodo-ferroviárias

4. DO SISTEMA INTEGRADO DE ESCOAMENTO TERRESTRE

O Governo do Estado chegou a tomar medidas concretas para viabilizar projetos para estabelecer um sistema de transportes eficaz em seu território. Uma dessas providências foi contratar o estudo de viabilidade técnica e econômica para a implantação de um sistema ferroviário estruturador, criando condições para alavancar inúmeras atividades econômicas que pudessem ser implementadas a partir de uma infra-estrutura de transportes adequada.

Esse estudo, apresentado em meados de 2006, mostrou alternativas para as ligações ferroviárias desde a capital até alguns dos maiores centros produtivos atuais ou potenciais do estado (Mossoró, Macau e Guamaré, dentre outros).

No conjunto das opções oferecidas, uma delas sugeriu a construção de uma linha ferroviária ligando a Mina do Bonito, em Jucurutu, até Areia Branca, bem como a construção de um terminal de embarque de minério de ferro e calcário off shore, destinado ao exterior.

Tanto em um como em outro cenario para a localização do Terminal Oceânico, o escoamento dos granéis contaria com uma integração entre o sistema rodoviário existente e um conjunto de ramais ferroviários conforme o
seguinte comparativo das alternativas:

ALTERNATIVA A (Areia Branca)
- Mossoró a Assu, com extensão de 73,8 km;
- Mossoró a Areia Branca, com extensão de 36,1 km;
- Assu a Afonso Bezerra, com extensão de 45,0 km;
- Jucurutu a Assu, com extensão de 35,8 km

Total: 190,7 km


ALTERNATIVA B (Porto do Mangue)
- Mossoró a Assu, com extensão de 73,8 km;
- Assu a Afonso Bezerra, com extensão de 45,0 km;
- Jucurutu a Assu, com extensão de 35,8 km
- Assu – Porto do Mangue, 80 km

Total: 234,6 km



5. CONCLUSÃO

Além dos estudos técnico-econômicos preliminares, o Governo do Estado buscou interagir com os setores interessados. Testemunho porque eu mesmo participei de várias reuniões e, especialmente, em 2007, sugeri e cheguei a implementar uma consulta formal - em conjunto com a CODERN - às empresas de mineração, cimenteiras, salineiras e petroleiras atuantes no Estado quanto à necessária demanda por escoamento e tipo de granéis a serem transportados, em um horizonte de 5 e 10 anos.

A intenção foi exatamente dimensionar desde o início a escala e o tipo de terminal que seria desejado pelos empreendedores. A esta consulta, várias empresas responderam com cartas de manifestação de interesse, inclusive a Petrobras.

Claro que a solução não é simples. Se o fosse, já teria sido viabilizada.

Tecnicamente, vencer o talude raso e ganhar o oceano pode requerer soluções as mais diversas. Ao conversar com especialistas em portos de calado raso da Coréia, por exemplo, a sugestão foi a construção de um pontilhão vasado em que um ramal ferroviário único circulasse indo e vindo mar adentro. Os coreanos advertiram para o alto risco de baixo rendimento de uma eventual correia transportadora, em virtude da salinidade (corrosividade) e ação dos ventos na região. Eles acreditam que tal correia, além de exigir manutenção cara, ficaria a maior parte do tempo parada, sendo recauchutada.

Em missão do governo a Amsterdam, tive a oportunidade de conversar com técnicos da empresa Amsterdam Ports sobre o assunto. Amsterdam, diferentemente do porto-irmão primogênico, Rotterdam, também sofre problemas de calado. Os técnicos da Amsterdam Ports nos brindaram com pelo menos três diferentes soluções técnicas para vencer o desafio. E se ofereceram para prestar assessoria e participar da solução para o RN.

Ocorre que o assunto foi perdendo "drive", por não ter um gestor específico que centralizasse as interlocuções, planos e projetos. De parte dos empreendedores também parece haver uma certa acomodação e, pior, uma certa ignorância e incredulidade quanto a viabilidade das soluções portuárias propostas.

Parece que todos (governo e empresas) resolveram esperar por um projeto milagroso. E, neste caso, como a Mhag/Steel não pode esperar e ainda enxerga uma oportunidade de dificultar a concorrência, tomou a frente com seu projeto exclusivista.

Um mineroduto conectado a um terminal privativo ocupará uma das poucas áreas disponíveis para operações portuárias de granéis no RN e fechará as possibilidades de utilização compartilhada por parte de diversos outros empreendedores e setores minerais e industriais.

Lembremo-nos, por relevante, que o setor mineral nacional deverá em breve passar por uma revolução de investimentos, em função da nova legislação proposta pelo Ministro Edison Lobão em que não será mais tolerado manter a concessão mineral sem realizar lavra dentro de um prazo mínimo. Ou seja, TODAS as áreas concedidas no RN e no Brasil estarão em breve submetidas a novo regime, parecido com o do petróleo, onde o investidor não poderá ficar sentado em cima das áreas sem fazer nada.

Concluam a respeito, se temos ou não razão quanto a este alerta.

Sem desperdiçar o entusiasmo e o interesse da empresa mineradora de Jucurutu em solucionar o seu problema, o que se deve fazer é convidá-la a imediatamente mostrar oficialmente seu projeto e tentar, em curtíssimo prazo, conciliá-lo com alternativas como as que aventamos aqui, visando a busca de uma solução de interesse público para o Estado, e não um projeto que impeça alternativas uso compartilhado.

.