titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

sábado, 26 de dezembro de 2009

RN vê preço baixo mas apoia setor

Jornal do Commercio | Caderno Economia
Coluna JC Negócios | Fernando Castilho
Publicado em 25.12.2009, Recife-PE


O secretário extraordinário de Energia e Assuntos Internacionais do Rio Grande do Norte, Jean-Paul Terra Prates, confessa que achou o preço baixo. “Temo pela viabilidade de alguns projetos”, admite. “Mas faremos todo o possível para ajudar os projetos do RN. Não acredito que os preços tenham sido baixos só pela oferta de equipamentos baratos. Acho mesmo é que, na primeira parte do leilão, o Governo espremeu mesmo o preço-teto, assustando muitos participantes e deixando apenas aqueles com coragem de arriscar mais. Por expectativa de retorno mais baixo (estatais), ou por terem interesse estratégico em iniciar atividades no Brasil”.

» Pré-sal e eólica

Jean-Paul Prates, do RN, adverte que seu estado trabalhou para captar o maior número de projetos no leilão. “Desde 2008, quando fizemos novos levantamentos, temos dito que temos um ‘pré-sal de eólica’. A região tem um dos maiores potenciais do mundo”.

» Novos negócios

Jean Prates quer atrair mais investidores e operadores do setor eólico mundial. “Já temos Iberdrola e Petrobras. Agora virão Furnas, Eletronorte, Bioenergy, CPFL, Dobreve, Martifer e Gestamp. E temos os projetos habilitados que ficam fora. Vamos até eles”, promete.

Nenhum comentário:

.