titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Estado já tem mais de 1.000MW em eólicas inscritas para o leilão federal.

O Rio Grande do Norte superou esta semana a marca de 1000MW em projetos inscritos no leilão federal de energia eólica, que acontecerá em 25 de novembro deste ano. O número corresponde à soma da potência instalada oferecida pelos 30 projetos de parques eólicos já oficialmente confirmados para participar do certame.

A Governadora Wilma de Faria recebeu a informação em primeira mão do Secretário de Energia e Assuntos Internacionais, Jean-Paul Prates, que acompanha a Governadora na missão oficial à Holanda e Espanha, em curso esta semana.



"O Estado demonstra, desta forma, que reúne as condições de atratividade para o investimento em energia eólica – fruto do seu potencial natural e também do trabalho de organização do setor e de mobilização de investidores que o Governo do Estado vem promovendo. Temos a certeza que estamos no bom caminho para fazer do Rio Grande do Norte uma referência de cooperação positiva entre Governo e iniciativa privada em prol do desenvolvimento do potencial eólico de que dispomos. ", declarou Wilma de Faria.

Os 30 projetos localizados no Estado e inscritos para o Leilão Federal somam 1.079,50 MW de potência. Tomando por base uma estimativa de R$ 5 milhões de reais por MW instalado, pode-se estimar um total de investimentos da ordem de 5,4 bilhões de reais, caso toda esta capacidade seja bem sucedida nos leilões.

"É claro que nem todos os projetos inscritos serão necessariamente vitoriosos já no primeiro leilão - que tem abrangência nacional e será muito competitivo. Mas o fato de já despontarmos como líderes em MW aventados por projetos concretos é um inegável indicador da nossa atratividade para uma sequência de leilões anuais que o Governo Federal deverá organizar", explica Jean-Paul Prates.

ALMOÇO EÓLICO - Na próxima quinta-feira, a Governadora será homenageada em Madrid com um almoço em que estarão presentes as principais empresas do setor eólico da Europa, entre as quais: Iberdrola (Espanha), Endesa (Itália/Espanha), Vestas (Dinamarca), Electricidade de Portugal (EdP) e outras.

"Estamos muito positivamente impressionados pela atuação proativa do Estado do Rio Grande do Norte no que se refere ao enfrentamento dos desafios e resolução das questões cruciais para o investimento no setor. Sabemos que os resultados desta atuação por vezes toma tempo para se consolidar, mas a força mobilizadora do Estado é um passo essencial para inciarmos um bom processo", afirma Ramon Fiestas, secretário-geral da Associação Empresarial Eólica (AEE), que reúne as principais empresas do setor, na Europa.

Nenhum comentário:

.