titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Governo de Navarra (Espanha) virá ao RN em maio para assinar acordo de cooperação em eólicas

Pamplona, Espanha - Os governos estaduais do Rio Grande do Norte e do departamento de Navarra (Espanha) iniciaram hoje conversas formais para a elaboração de um acordo de cooperação visando o desenvolvimento conjunto de políticas públicas de incentivo à geração energética a partir das fontes renováveis eólica, solar e biomassa.

Os entendimentos iniciais e o consenso em torno das sinergias entre os dois estados foram estabelecidos hoje pela manhã entre o Secretário de Energia e Assuntos Internacionais do RN, Jean-Paul Prates, e o vice-governador e Secretário de Fazenda de Navarra, Álvaro Miranda Simavilla, durante a visita ao Centro Nacional de Energias Renováveis - CENER, em Pamplona.

O Reino de Navarra foi um dos reinos medievais da Europa, com território no norte da península Ibérica e no dos Pireneus ocidentais. Foi um dos núcleos da resistência cristã que se formaram no norte, frente ao domínio islâmico da península Ibérica. Após um período de dominância compartilhada entre os reinos vizinhos de Castilha e Aragão, além dos franceses, Navarra se incorpora à Coroa de Castilha em 1512 tornando-se um dos reinos fundadores do que vem a ser atualmente a Espanha.

Navarra é atualmente um departamento (equivalente a estado) do Reino de Espanha, e há 25 anos iniciou um intenso trabalho em prol das energias renováveis, consolidando-se como referência mundial a respeito, nos dias de hoje. O estado cobre 65% de sua demanda energética a partir de fontes renováveis, sendo 46% de energia eólica. Para 2010, Navarra projeta um atendimento da ordem de 75% da demanda a partir das fontes renováveis. Além dos parques eólicos, o estado soube incentivar e desenvolver um impressionante pólo industrial de fabricação de equipamentos eólicos acompanhado de um centro de excelência em pesquisas nesta área. Em 2003, o estado recebeu o título de "melhor política regional de apoio ao desenvolvimento de energias renováveis" por parte da União Européia.

Os governos do Rio Grande do Norte e de Navarra elaborarão, a partir desta semana, uma agenda comum de questões críticas com vistas a firmar, já no inicio de maio - em Natal - um acordo de cooperação para desenvolvimento de políticas de apoio às energias renováveis. "Já marcamos na agenda a semana de 5 a 8 de maio para visitar o Rio Grande do Norte e fazer uma explanação sobre nossas experiências durante o Forum Nacional de Energia Eólica que ocorrerá nesta época, em Natal" - declarou o Vice Governador Álvaro Simarvilla.

Segundo o Secretário Jean-Paul Prates, as sinergias existentes entre os dois estados permitem projetar grandes resultados de mútuo interesse no campo da energia eólica e solar. "Apesar de estarmos em estágios diferentes do desenvolvimento de nossos parques e centros de pesquisa, estamos certos de que ambos ganharão muito com o intercâmbio. De nossa parte, teremos muito a aprender e poderemos queimar etapas na concepção e implementação de políticas públicas de incentivo ao setor".

Na mesma linha, o Secretário norte-riograndense alinhavou com os diretores do Centro Nacional de Energias Renováveis - CENER, que tem três sedes operacionais em Navarra, um possível acordo de cooperação similar a ser discutido e finalizado com o CT-Gás cuja expansão foi recentemente definida com vistas a abranger as energias eólicas a partir deste ano.

As visitas às unidades do CENER, em Pamplona e em Sarrigurén, foram acompanhadas, com interesse, pelo Ministro de Minas e Energia Edison Lobão, que lidera a delegação brasileira em visita à Espanha. Os visitantes conheceram instalações de testes de motores (trem de potência) e um mega-laboratório de testes de pás aerogeradoras, com capacidade para testar unidades com até 60 metros de comprimento. "Temos orientação, de parte da Governadora Wilma de Faria, para lutar pelo desenvolvimento coerente e efetivo do setor eólico no Rio Grande do Norte. E isso se faz, a nosso ver, com uma integração eficiente entre investidores-operadores, fornecedores, pesquisadores e governo. É isso que viemos ver em Navarra e que vamos implementar no RN", afirma Prates.

Nenhum comentário:

.