titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

quinta-feira, 26 de março de 2009

Governadora apresenta cronograma de obras até 2010: Centro de Tecnologia do Petróleo em Mossoró está garantido

A governadora Wilma de Faria detalhou o cronograma de obras para Mossoró até 2010. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa realizada no final da manhã desta quarta-feira (25) no Garbos Trade Hotel, em Mossoró. Entre as obras detalhadas estão o parque temático Ilha de Santa Luiza, um investimento de R$18 milhões, com licitação prevista para o segundo semestre deste ano; o Complexo Viário da Abolição, obra de grande dimensão para a cidade com investimentos da ordem de R$ 60 milhões, com licitação em andamento, e o ramal ferroviário de Porto do Mangue, que interligará os pólos produtivos importantes do Estado, especialmente Mossoró.

“O ramal ferroviário dotará a região Oeste de condições de escoamento que dará um salto gigantesco em seu desenvolvimento”, frisou Wilma de Faria. Outras obras de grande importância para o desenvolvimento da região também foram destacadas pela governadora e seus auxiliares de governo, como o Centro de Tecnologia do Petróleo, que agregará valor à principal vocação do município, que é o maior produtor de petróleo em terra do país, e o aeroporto Dix-sept Rosado, que depois de algum tempo sob gestão da Infraero, volta a ser administrado pelo Governo do Estado que investirá em sua reestruturação dotando-o de condições de voos noturnos e regionais.

“Fizemos gestões junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Ministério da Defesa e Infraero para retomarmos o aeroporto e fazermos investimentos mais a curto prazo”, ressaltou Wilma de Faria. Outra obra fundamental para a cidade é a adutora Apodi-Mossoró, que foi tema de uma audiência da governadora com o presidente Lula, em fevereiro deste ano. “Quando assumimos o governo, a idéia que se tinha era que o problema de abastecimento de água em Mossoró estava resolvido. Infelizmente não está e nós estamos buscando os recursos necessários para esta obra, que garantirá o abastecimento definitivo de toda a população mossoroense”, disse a governadora. A Adutora Apodi-Mossoró tem custo estimado em R$ 170 milhões, com contrapartida do Governo do Estado.

Para Mossoró, o governo planeja, ainda, a construção de um parque de exposições na sede da Ufersa (Universidade Federal do Semi-árido), num investimento de R$ 5,5 milhões, em parceria com a instituição de ensino; o Centro Tecnológico da Fruticultura, em parceria com a Ufersa e o Ministério da Ciência e Tecnologia, um entreposto da Ceasa, obra no valor de R$ 1,5 milhão, que é uma reivindicação dos fruticultores da região, além do saneamento da cidade que nesta primeira etapa está recebendo investimentos de cerca de R$ 20 milhões e mais R$ 19 milhões numa segunda etapa.

Acompanharam a governadora, as deputadas Sandra Rosado (federal) e Larissa Rosado (estadual), além dos secretários estaduais Vagner Araújo (Planejamento e Finanças), Adalberto Carvalho (Infra-estrutura), Rubens Lemos Filho (Comunicação Social), Claudio Porpino (Articulação com os Municípios) Francisco das Chagas (da Agricultura) e Jader Torres, diretor do DER.

Centro Tecnológico do Petróleo

- unidade de ensino, pesquisa, difusão e formação de mão-de-obra
- parcerias com AGN, Ufersa, Petrobras, CNI, Sebrae e IFRN (antigo Cefet-RN)

Nenhum comentário:

.