titulo

SustentHabilidade

Opinião e realizações

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Jornal de Fato - Domingo, 07 de dezembro de 2008

Petrobras garante refinaria de Guamaré

Guamaré - A transformação do Pólo Industrial em Refinaria Clara Camarão, no município de Guamaré, é o único investimento que a Petrobras garante para os próximos três anos. A garantia foi dada pela gerente executiva Venina Velosa Fonseca ao especialista em petróleo e gás Jean-Paul Prates, da secretaria Estadual de Energia e Assuntos Internacionais do Rio Grande do Norte, semana passada.

Nesta semana, técnicos tributaristas e o secretário Jean-Paul Prates participaram de várias reuniões no Rio de Janeiro, tratando dos detalhes da transferência da estrutura do Pólo Industrial de Guamaré da Unidade de Produção da Petrobras para a Unidade de Refino e Abastecimento. Tão logo este processo seja concluído, as obras físicas serão iniciadas, com probabilidade de este fato acontecer já nos primeiros dois meses de 2009. "Queremos pressa, pois temos outros projetos em andamento também em parceria com a Petrobras", ressalta Prates.

Segundo Prates, a crise econômica vai atingir o Rio Grande do Norte, porém esta não será recebida com paralisação na produção e nem muito menos na industrialização. Ao contrário, os investimentos da Petrobras no Estado estão dependendo somente de algumas questões burocráticas, ambientais, que faltam muito para ser todas superadas. "O protocolo assinado em Mossoró há dois meses será cumprido", garante Prates. 
A gerente executiva Venina Velosa garante que não haverá cortes ou re-alocações de recursos de Guamaré para as refinarias do Ceará e do Maranhão, que são de grande porte, por parte da Petrobras. "Ela garantiu a manutenção integral dos compromissos de investimento para o RN", diz Venina Velosa em comunicado da companhia.

E vai além. A reunião amadureceu as idéias em torno da ampliação da estrutura da Petrobras em Guamaré, depois da instalação da Planta de Produção de gasolina automotiva. "Ficou acertada na reunião a assinatura de um Termo de Compromisso para que seja realizado um estudo da viabilidade de instalação técnico e econômico para instalar de um pólo glicero-químico ("petroquímica" com base em glicerina) e de uma planta de produção de fertilizantes", conta.

Além disso, ficarão em aberto, mas já consignadas no Termo, outras possibilidades de ampliação condicionadas à viabilização de um Terminal Oceânico (PORTO), que pode ser em Porto do Mangue, Areia Branca ou Guamaré, "possibilitando inclusive que voltemos a nos credenciar a sediar uma refinaria Premium, já que é provável o adiamento do início dos trabalhos quanto a CE e MA", conta.

Uma outra proposta que está sendo discutida para o Pólo Industrial de Gumaré é a implantação de uma unidade para o aproveitamento do subproduto da produção de biodiesel, nas unidades que já estão em produção em Quixadá (CE), Montes Claros (MG) e Cadeias (BA). A idéia é formar um quadrilátero de usinas de biodiesel, com a transformação das duas unidades experimentais do Pólo de Guamaré em uma ou duas unidades industriais.

A proposta do Governo do Rio Grande do Norte é iniciar já os estudos para implantar, em Guamaré, também um pólo Glicero-químico, para reutilizar de forma sustentável a glicerina gerada pelas 4 plantas de biodiesel da Petrobras na região Nordeste, para fabricar biogasolina, aditivos, fluidos de perfuração, base para tintas, vernizes, fármacos, cosméticos, conservantes e detergentes.

Distribuição de sementes começa janeiro
Nesta segunda-feira (8), Jean-Paul Prates tem audiência agendada com o presidente da Petrobras Biocombustíveis (Petrobras Bio), Alan Kardec Pinto, no Rio de Janeiro.

Na pauta, a finalização dos estudos de viabilidade técnica e econômica para transformar as duas unidades experimentais de biocombustíveis de Guamaré em unidades industriais.

Na mesma ocasião também serão definidos, entre a diretoria da Petrobras Bio e o Governo do Rio Grande do Norte, os termos dos contratos de 5 anos para distribuição de sementes no RN.

Neste mesmo termo, consta apoio logístico na coleta e tabulação de preço mínimo e máximo da compra da safra dos pequenos produtores para abastecer as unidades de biocombustíveis.

A idéia é viabilizar a cadeia produtiva e ida dos técnicos do programa ao campo para iniciar os trabalhos junto aos agricultores visando à distribuição de sementes até 15 de janeiro no Alto Oeste.

No restante do Estado, como Vale do Açu, Seridó, Região Central, entre outras, a distribuição se procederá até o dia 15 de fevereiro. "A semente será de primeira qualidade", garante o secretário.

A proposta é, através da parceria Petrobras/Governo do Estado, incentivar a produção de grãos de oleaginosas no Estado para incrementar na indústria de biodiesel.

Jornal de Fato - Domingo, 07 de dezembro de 2008

Nenhum comentário:

.